São Sebastião festeja 17 anos

Embora seja mais antiga do que a capital federal, a então agrovila passou à condição de região administrativa em 25 de junho de 1993 e adotou a data como referência

Do alto do Morro da Cruz, pode-se ver uma cidade com 17 anos de inauguração, mas com décadas de existência, histórias e vitórias. Ontem, São Sebastião completou mais um ano e comemora o aniversário com uma agenda cheia de atrações para a comunidade, que totaliza 100 mil pessoas, sendo que 47% são jovens com menos de 20 anos. A festa começou quinta-feira, com o desfile cívico e a Ação de Segurança Pública, e termina hoje, com bandas e artistas locais e nacionais. O desfile contou com 24 escolas públicas e particulares. A Administração Regional preparou um bolo com 17 metros de comprimento para os moradores. As festividades iniciais ocorreram no estacionamento do Caic. Hoje, as comemorações ocorrem no Parque de Exposições Agropecuárias de São Sebastião, a partir das 16h.

A Ação de Segurança Pública reuniu policiais militares, da Companhia de Polícia Ambiental, da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros e do Departamento de Trânsito. As bandas da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros se apresentaram fazendo as honrarias do evento. O público ainda pode conferir exposições promovidas pelos órgãos governamentais como a Delegacia da Mulher e o Arquivo Público de Brasília. Alan Valim Maia, administrador de São Sebastião, conta que a programação para o fim de semana será variada e deve receber de 15 a 20 mil pessoas por dia. “Vale a pena comparecer ao evento. Trabalhamos para fazer uma festa à altura dos moradores. Quem vier, pode esperar uma festa bonita e organizada. Nossa cidade tem problemas, mas também tem muito o que comemorar. Em breve, será uma das melhores do Distrito Federal”, afirma.

De acordo com a Administração Regional, as comemorações contarão com um efetivo de 200 homens da Polícia Militar e 35 policiais civis. O morador e pioneiro Edvair Ribeiro dos Santos, 48 anos, acredita que a festa começou bem e vai continuar melhor. “Está tudo perfeito. A cidade merece esse presente. É um berço de talentos. Acompanhei o crescimento deste lugar. Não havia conforto nenhum. Vi chegar a luz, a água, o asfalto. Agora, temos tudo de que precisamos. Nunca me vi morando em outra cidade”, conta o caminhoneiro, que chegou ao local em 1966.

A origem

Apesar da inauguração recente, São Sebastião começou a ser construída em 1957, na mesma época em que começou a edificação de Brasília. Ali foram instaladas olarias que forneciam os tijolos para os prédios e monumentos da capital do Brasil. Com o tempo, foram se formando núcleos urbanos na região, que cresceram e se desenvolveram. Mas apenas em 25 de junho de 1993, a então Agrovila se tornou a Região Administrativa XIV. Esse dia ficou sendo a data de aniversário da cidade.
Antigos moradores contam que a história de São Sebastião é mais antiga do que muitos pensam. “Botei os pés aqui em 20 de maio de 1959, ainda criança. Nessa época, ainda tinham fazendas de escravos. Era só mato e esperança. Hoje, fico feliz da vida de ver tanta gente nessa cidade, entrando e saindo de suas casas, indo trabalhar. Pra mim é motivo de alegria”, emociona-se Sebastião de Azevedo Rodrigues, 66, conhecido por todos como Tião Areia. Ele ajudou a transformar o lugar em uma grande cidade, que carrega no nome uma homenagem ao fundador. “Me sinto realizado. Todo mundo me trata bem demais da conta. Sempre peço a Deus para me deixar ver ainda vários aniversários desse querido lugar, da minha São Sebastião.”
Tecnologia do Blogger.