São Sebastião vão ganhar internet de graça

Como seria ter internet de graça pela cidade? Um projeto piloto do Ministério da Ciência e Tecnologia, em parceria com a UnB, pretende dar esse acesso à população de baixa renda.

Imagina ter internet de graça. “Nossa, seria uma mão na roda”, diz o ambulante Amaury de Souza. “Seria interessante pelo fato de ser de graça. Existe já em outros países dessa forma. Iria economizar bastante”, fala o motorista Leonidas Silva.

Por enquanto, o sinal não vai ser liberado para toda a cidade. Apenas alguns setores específicos vão ter a internet de graça. Um projeto piloto do Ministério da Ciência e Tecnologia, em parceria com a UnB, para permitir que a população comece a ter acesso a esse mundo virtual.

São Sebastião, com 115 mil habitantes, foi uma das cidades escolhidas para fazer parte do projeto voltado para população de baixa renda. Torres vão ser instaladas perto de escolas, posto de saúde, bombeiros, posto policial e das administrações. “Esse projeto vai atingir só esses pontos, porque vai ter um estudo, uma pesquisa, pra saber no futuro o que vai ser necessário pra que atenda essa população. Futuramente, a própria localidade vai criar um método, um processo, pra trazer essa internet pra todas as residências”, explica o coordenador do projeto.

No total, R$ 200 mil vão ser investidos nessa primeira fase. E até dezembro a internet já deve estar funcionando nesses pontos. A administração da cidade é que vai manter esse sistema também de inclusão social. “Nossa cidade é muito jovem, 80% tem até 33 anos de idade. Então, é uma forma de dar oportunidade, de realizarem pesquisas nas escolas de ensino médio, fundamental, nos postos de saúde. Além de levar para a população, para os órgãos públicos - como delegacia de polícia, Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar”, destaca o administrador de São Sebastião Alan Valin.

Mesmo que ainda não seja pra todos, os moradores já comemoram. “Vai ser ótimo”, enfatiza Ariele Landin, de 12 anos. “Vai ajudar bastante no trabalho do colégio pra fazer pesquisa. Eu acho que é muito importante, estava precisando mesmo”, afirma a doméstica Maria das Graças. Mas o uso consciente da internet é uma preocupação dos órgãos ligados à segurança. O cyber bullying, que é a violência psicológica entre os jovens, as ofensas, os ataques a honra de uma pessoa na internet está sendo discutido esta semana em todas as escolas públicas do Núcleo Bandeirante. Há palestras também sobre drogas e abuso sexual.

Acompanhe abaixo, o vídeo com a reportagem.


Viviane Costa / Juarez Dornelles
Fonte: Bom Dia DF
Tecnologia do Blogger.