Expansão Urbana por Getúlio Francisco

A dificuldade em conseguir algum estudo preciso sobre a cidade de São Sebastião, provocou o interesse em fazer um trabalho mais voltado para essa região. A falta de informações sobre a cidade, a inconsistência dos documentos, artigos e/ou fotos e a dificuldade em se encontrar documentos sobre a história da cidade denuncia o descaso e o desinteresse pela preservação do patrimônio local. Outro fato é a localização da cidade, que constitui em um local tipicamente interiorano, não apresentando uma cidade caracterizada pelo crescimento em escala metrópole que Brasília está seguindo. Uma área bastante verde, de vales sinuosos e sua abundância em água que às vezes sangram em meio as suas ruas fazendo caracterizar como pequenas cidades do interior de Minas Gerais.

O trabalho visa mostrar, primeiramente através de um contexto histórico como surgiu a Região Administrativa de São Sebastião, relacionar sua pequena história destacando sua importância na construção da cidade de Brasília. Caracterizar o seu crescimento urbano até os dias de hoje. Através da criação da cidade de Brasília, posteriormente foram construídas as antigas cidades satélites que atuam hoje como regiões administrativas. Cada uma dessas satélites teve sua importância significativa na construção do sonho de Dom Bosco, a nova capital do Brasil. A antiga Agrovila São Sebastião, que ficou conhecida como cidade argila não poderia ficar de fora dessa história, pois teve uma contribuição bastante maciça para a construção da deste sonho.

São Sebastião, por está localizada dentro da Área de Proteção Ambiental do Rio São Bartolomeu, a caracteriza pela sua sensibilidade ambiental, que foi marcado pelo seu crescimento acelerado e desorganizado. Tendo como objeto de estudo o bairro Morro Azul, dividido nas duas quadras existentes, 11 e a 12, teve como pressuposto a caracterização do processo de ocupação da área e consequente o impacto gerado em cima das nascentes que aforam na região. A preocupação com a qualidade e a quantidade da água minada na região de São Sebastião. O crescimento do bairro foi responsável para a grande degradação ambiental, onde as casa foram construídas a base de improviso e rapidamente se consolidando em um núcleo urbano. Problema oriundo das ocupações urbanas fazem com que o bairro sofra até hoje com as questões ambientais, dificultando ainda mais o processo de regularização, que somente agora foi aprovado pela revisão do PDOT.

Tecnologia do Blogger.