Sem rede de esgoto, moradores de São Sebastião convivem com várias doenças

Por quanto tempo a comunidade da Quadra 12 terá que passar por isso. Não de hoje, não é de ontem que é sempre a mesma história. São mais de 15 anos a espera de um solução para o problema. E não é um problema difícil, é um problema de saneamento básico, o que é garantido por lei.
É incrível ver como as obras de infraestrutura do novo bairro ou cidade Jardins Mangueiral e Jardim Botânico 3 tenha tanta prioridade e o estágio de construção avançado. Esses novos bairros são a prova que observamos todos os dias, que vemos pela janela do ônibus, que o descaso para comunidade pobre e a escala que distancia o nível social é alarmante.
O representante do governo, o administrador da cidade, assumiu o compromisso de que em 90 dias as obras na quadra começarão. É incrível que para a imprensa eles sempre tem a data de quando as obras se iniciam e a comunidade é última a saber. Passará 90 dias e veremos o que acontece.

_____________________________________________________________________

Poeira e esgoto a céu aberto. Há quinze anos essa é a realidade dos moradores do Morro Azul, em São Sebastião. Administração diz que rede de esgoto deve ser instalada até dezembro.

Os moradores das ruas da quadra 12 reclamam da falta de infraestrutura, que já virou um problema de saúde pública. As obras de urbanização só chegaram a algumas ruas da cidade, e os moradores da quadra 12 têm que conviver com a falta de asfalto e de esgoto. De acordo com a dona de casa Hosana no Nascimento, o problema é antigo.


“Eu moro aqui há mais de 15 anos e a gente vem sofrendo com esse descaso, porque não é falta de cobrar, a gente cobra”, conta. Ela destaca que, recentemente, a rede do esgoto dos condomínios passou a correr pelas ruas da quadra. “Fui na administração perguntar porque eles não aproveitaram para criar a nossa, mas não consegui falar com ninguém”, relata.


A falta de asfalto gera problemas de saúde, especialmente para as crianças. “Nossos filhos não podem ficar à mercê da poeira, porque irrita os olhos, entope o nariz e aí tem que correr para o hospital, mas não tem médico, tem que ir para outros hospitais”, afirma uma moradora.


O esgoto corta as ruas da quadra 12. Hosana conta que a água da pia, do banheiro acaba escoando nas vias. “A única água que não vai é a do vaso sanitário, mas o resto vai porque não tem alternativa. A gente tem que jogar por que vai jogar onde? Não tem rede de esgoto”, afirma.


“Eu peguei hepatite, meu filho pegou hepatite e meu vizinho pegou hantavirose e morreu. Nós estamos à mercê da doença. Tem muito rato e tem barata, escorpião, toda qualidade de bicho”, diz o aposentado João Gualberto.


O chefe da Vigilância Sanitária de São Sebastião, André Godoy reconhece que o esgoto que corre pelas ruas leva riscos para a população. “Há risco de trazer roedores, doenças bacterianas, hepatite e vários outros tipo de risco à saúde”, explica.


De acordo com Godoy, uma intervenção no local não seria responsabilidade da Vigilância Sanitária. “Nós estamos fazendo um trabalho educativo na região, trabalhamos mais com comércio e serviços para a saúde, mas estamos de olho”, diz.


O administrador de São Sebastião, Alan Valim, afirma que a previsão é de que a rede de esgoto deve começar a ser instalada no Morro Azul dentro de 90 dias. Já as obras de pavimentação ainda demorar.


“É uma área nova, recente, que foi regularizada agora. Temos que esperar o projeto urbanístico ser elaborado e aprovado e aí entrar com a macro infraestrutura na região. A previsão é de que até o fim do ano nós tenhamos o projeto urbanístico e elaborado aprovado e aí sim nós vamos fazer as licitações necessários para permitir a melhor qualidade de vida desses moradores”, afirma.


“É uma área nova, recente, que foi regularizada agora. Temos que esperar o projeto urbanístico ser elaborado e aprovado e aí entrar com a macro infraestrutura na região. A previsão é de que até o fim do ano nós tenhamos o projeto urbanístico e elaborado aprovado e aí sim nós vamos fazer as licitações necessários para permitir a melhor qualidade de vida desses moradores”, afirma.


O administrador marcou no calendário da Redação Móvel o dia 17 de dezembro para as obras de esgoto estarem finalizadas na quadra 12.

Acompanhe a reportagem




Kenzô Machida / Marcos Tavares

Reportagem exibida no DFTV 1ª Edição em 23/08/2010


Tecnologia do Blogger.