2011 começou mal, mal começou

2011 começou mal, mal começou. O sonho do “novo caminho” nos escapa como água que escorre pelas mãos


A comunidade de São Sebastião-DF está de luto: Agnelo Queiroz (PT) não cumpriu o seu compromisso de campanha, segundo o qual, a população participaria da escolha do administrador da cidade, preferencialmente alguém da própria comunidade.

Promessa feita e não cumprida até o momento. A Sociedade Civil Organizada de São Sebastião - cidade que o acolheu e foi decisiva para a sua eleição - não aceita, em hipótese alguma, a nomeação de Janine Barbosa para estar à frente da administração. Nada contra ela, que, possivelmente, deve ser mais uma vítima que caiu nas garras de Agaciel, o homem-bomba dos atos secretos, ficha-suja de corpo e alma, que não tem o menor conhecimento dos problemas locais e muito menos relação com a comunidade, justo ele que não conhece uma pedra deste lugar, justo ele que não tem moral para governar o quintal de sua casa. Aqui não, xexéu!
O momento é de arregaçarmos as mangas e tomarmos as ruas, arregimentarmos a cidade em ato coletivo para repudiar mais esta ignóbil ação politiqueira com a qual querem nos tapear. Não somos palermas e como moradores sabemos que essa indicação em nada é benéfica para a comunidade. Para os amantes da liberdade , a democracia está morta. A história nos prova que, entra ano eleitoral, sai ano eleitoral, as coisas, como diria Roberto Da Matta, “mudam” para continuarem como estão. Como nos lembraria também alguém com as seguintes palavras: “As caras são novas, mas o lixo é o mesmo”.

Sr. Agnelo, você prometeu. Agora cumpra! Esta é a hora de honrar na prática cada voto recebido. Eu quero de volta o “novo caminho que me foi prometido”, não este abismo no qual querem jogar-me de olhos vendados com mais, aproximadamente, 119 mil pessoas que nesta cidade moram. Ainda está em tempo de evitar que o sonho do “novo caminho” escape de nós como água que escorre pelas mãos. São Sebastião...

Lugar antigo, cidade das mais novas!
Cidade Sua, cidade Nossa.
Casa de quem dela se fez morador
E em suas terras o sonho e o amor plantou!
Celeiro da nova capital da pátria.
Mãe acolhedora dos filhos vindos aos montes
Dos diversos quatro cantos deste país.

Não vamos pagar mesmo pelos malditos quatro anos o preço imensurável de uma decisão que no fundo só é conveniente aos bolsos e aos cofres particulares de quem participou desta negociata na qual São Sebastião foi ofertada como moeda de troca no ato final do espetaculoso ano de 2010! Fora, Agaciel!, gritemos. São Sebastião não é reduto de bandido! São Sebastião...

Ontem, olarias e cerâmicas, base e substância da jovem cidade
A suprir a demanda do sonho elevado de JK e da nação.
E eis as atividades dos nossos grandes pioneiros:
Sonhos, ideais, aspirações, esperanças e amor depositados,misturados e entrelaçados num só corpo, numa única massa, numa só alma
De cada tijolo que erguia e dava vida à nova capital !

Tião Areia, Homem das Minas Gerais
De Patos para o Planalto Central, e mais
Homem de sólido sonho e coragem latente!
Mineiro esperançoso e de vasta fé, minha gente!

Ontem, sua nascente Agrovila... (Ah, que vila!)
Paraíso perdido de verdes eucaliptos a despontarem
E preencherem os olhos de vivaz e natural beleza
De estradas de piçarra e barro vermelho
Das grutas límpidas e córregos nascentes
E do cheiro de terra preta molhada...
Uma cidade verde por dentro e por fora!
Com ares de interior a resguardar um pouco
Da cara e da vida do povo brasileiro.

Hoje, a nossa São Sebastião.
Cidade minha, cidade sua e do Tião.
Satélite cosmopolita filha da capital.
Lugar de gente daqui, dali e d´acolá.
Diversa e plural em tudo o que nela vive e há.
Esta é a cidade...

Ontem, exportadora de areia e tijolo
Hoje, celeiro rico exportador de sonhos e cultura
Afrobrasileira para Brasília – Brasil – Mundo!
Glória e vida a ti, Ó cidade de São Sebastião,
Tu que és a cidade que um dia me apresentei
E para sempre me presenteei.*

A secretária de Comunicação Social do GDF, Samanta Sallum, teve a desfaçatez de dizer que a composição do governo atendeu a critérios técnicos, destacando que “o governo entende que qualquer manifestação faz parte da democracia e respeita a opinião desses moradores”. Para o governo dela, não se tratam de "manifestações pontuais orquestradas por alguns grupos políticos que não se sentiram representados com as indicações". Muito pelo contrário. Trata-se de um manifesto cuja legitimidade está respaldada na vontade dos movimentos populares que, inclusive, constituiram a base eleitoral do Sr. Agnelo Queiroz na cidade.

Se o seu patrão não rever a situação, ele não estará indo apenas contra a vontade de alguns, mas contra a vontade da comunidade que o elegeu em peso. A Administração da cidade não está à venda e se a venderam, vamos reavê-la, nem que para tanto tenhamos que “endurecer sem perder a ternura”.

Francisco Neri

* Trechos de "Ode à São Sebastião"
Publicado originalmente no sítio eletrônico do Centro de Educação Popular de São Sebastião - CEPSS em 4 de janeiro de 2011.
Disponível em: CEPSS
Tecnologia do Blogger.