Três meses após inauguração, Vila Olímpica de São Sebastião é fechada

Justiça determinou cancelamento do contrato com organização social que administrava unidade. 90 funcionários foram demitidos e 2,5 mil pessoas ficaram sem acesso às atividades esportivas.

A organização social Brasil, Eu Acredito, responsável pela Vila Olímpica de São Sebastião, foi avisada no dia primeiro deste mês da decisão da Justiça mandando anular o contrato de prestação de serviço, e ontem (16) demitiu os 90 funcionários.

Os alunos que foram para a vila hoje encontraram os portões fechados. “Eu pago passagem, eu venho de lá do bosque para chegar aqui e não ter nada”, lamenta a aluna Marta da Costa. “Chegamos aqui e teve essa notícia. É chato, meu sonho era ser jogador de futebol”, conta Robson Júnior Queiroz, de 11 anos.

A parceria com as organizações sociais que administram as Vilas Olímpicas termina no fim desse mês, quando o governo vai assumir a gestão de todas as unidades. A interrupção das atividades em São Sebastião pegou de surpresa a própria Secretaria de Esportes, que tentava negociar uma transição sem prejuízo para os alunos.

Mas a organização social se antecipou e ontem demitiu todos os funcionários. “O contrato de experiência com todos os funcionários da Vila Olímpica acabou ontem, então nós não podemos continuar e assumir uma dívida dessa porque isso ia trazer problemas para a organização social”, justifica a presidente da Brasil, Eu Acredito, Ludmila Leão.

O secretario de Esportes, Célio René, diz que conseguiu manter funcionando as vilas de Samambaia e Ceilândia até a transição. "Até o momento, a Vila Olímpica não foi entregue para a Secretaria de Esportes. A partir do momento que ela entregar a vila, a Secretaria de Esportes assume com serviço de qualidade", afirma o secretário.


Via DFTV 2ª Edição
Tecnologia do Blogger.