Caos na saúde pública e desperdício de medicamentos em São Sebastião


Mais um retrato que nos indigna em relação ao verdadeiro descaso e ao inconveniente tratamento que nossas autoridades dispensam à saúde pública no Distrito Federal, notavelmente em São Sebastião-DF, cidade  que tem aproximadamente 120 mil habitantes, mas que ainda não contal com nenhum hospital. A UPA, recem-entrege, está fechada por falta de funcionários e por lá o movimento mesmo, ao que se ouve e se ver, é so de moscas, baratas e ratos, que já começaram a infestar o local.

Meu caro governador, o senhor como médico-político e vice-versa, prometeu realizar uma verdadeira revolução na área de saúde do DF. Estamos no aguardo. Já está passando da hora de arrumar a casa. Ou vai mesmo esperar  mais cem dias de governo para fazer , de última hora, avaliações dos saldos positivos e negativos de sua gestão?
Não faça do seu belo discurso um montoado de palavras insípidas, inodoras e incolores, que  em se tratando de palavra dada não se volta atrás. Não deixe que o seu discurso seja um e a prática, outra. A saúde está na forca de pés e mãos atados e grita por socorro! Sei muito bem que o GDF não irá chorar a desgraça alheia de milhares de pacientes que amargam horas intermináveis nas filas de hospitais, as filas da morte,  se ao menos a máquina pública funcionasse minimamente que fosse,  não precisaríamos nos preocupar em ter o desprazer de  repetir aos quatro ventos o velho e conhecido ditado: agora é tarde, Inês é morta.


Tecnologia do Blogger.