GDF começa entregar imóveis do Condomínio Jardins Mangueiral

Empreendimento visa classe média, com prestações a partir de R$ 550.  Imóveis são financiados pelo Programa Minha Casa, Minha Vida.

Com um ano de atraso, o governo do Distrito Federal começa a entregar a primeira etapa do Condomínio Jardins Mangueiral, em São Sebastião, região administrativa a 26 quilômetros de Brasília. O empreendimento é financiado pelo Programa Minha Casa Minha Vida do governo federal, que pretende entregar oito mil unidades em quatro anos.

O condomínio é para abrigar a classe média, capaz de arcar com prestações mínimas de R$ 550. E as 60 famílias, que já tiveram o financiamento liberado, poderão se mudar nesse fim de semana.

Os apartamentos e casas são entregues no modelo padrão, e têm entre 45 e 68 metros quadrados. Pelo Programa Minha Casa, Minha Vida o imóvel pode ser parcelado em até 25 anos. E o preço do metro quadrado saiu por R$ 2 mil.

De acordo com a Secretaria de Habitação, o déficit habitacional no DF está entre cem e duzentas mil famílias. Segundo o secretário de Habitação, Geraldo Magela, valor dos imóveis no Condomínio Jardins Mangueiral está bem abaixo do inflacionado mercado imobiliário do DF, onde o metro quadrado em Águas Claras, bairro de classe média, por exemplo, alcança R$ 7 mil.

“O programa que nós estamos lançando tem a função de fazer a mediação entre o alto preço do mercado e aquilo que a população quer, que é ter acesso a uma moradia de qualidade, mas com preço acessível”, afirmou o secretário de Habitação.

A obra começou em setembro de 2009, mas sofreu um ano de atraso. O Ministério Público exigiu nova análise no cadastro de interessados para saber se atendiam as exigências do programa que incluem: morar no DF há mais de 5 anos; renda de até 12 salários mínimos e não ter mais de um imóvel no DF.

De acordo com a Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab), dos 7800 interessados com processos formalizados , 3200 já passaram por análise. Mais de mil desistiram do programa. Outros 800 não se enquadraram no perfil dos beneficiados e 1400 estão habilitados. Dos autorizados, só 200 até agora firmaram contrato com as construtoras.


Como mais de 82% das unidades continuam sem pretendentes habilitados, a Codahb vai abrir recadastramento a partir da próxima semana. “Quem não se inscrever ou se recadastrar vai ficar de fora do benefício. A lista tem validade de um ano. Dentro da lista terá uma classificação e nós vamos chamar por essa ordem. A pessoa não terá opção por empreendimento no momento do cadastramento e, sim, na hora da convocação”, explicou o presidente da Codhab, Edson Monteiro.
Da atual lista, os cadastros de 4.600 inscritos ainda estão sendo analisados. O recadastramento vai da próxima segunda-feira (11) até o dia 12 de agosto. As inscrições devem ser feitas pela internet, no site da Codhab.


Disponivel em: Bom Dia DF
Tecnologia do Blogger.