Bela Vista: polícia prende mais 38 grileiros em São Sebastião



A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu mais outro grupo de grileiros na região de Bela Vista, em São Sebastião, na manhã deste sábado (21). Foram 38 pessoas presas pelo parcelamento irregular de terra pública. Segundo o delegado-chefe Flamarion Vidal, os invasores ocuparam as terras entre ontem e hoje. 

Na manhã de sexta-feira, uma ação conjunta de órgãos públicos já havia removido todas as famílias que ocupavam ilegalmente áreas públicas próximas aos bairros Bela Vista e Crichá, em São Sebastião. A área pertencente à Terracap havia sido demarcada pelos invasores e alguns barracos já possuíam até energia elétrica. Segundo o administrador regional substituto, Antônio Juscelino Gomes, a situação é crítica na cidade e já existem projetos sociais para atender toda a população que ainda não tem moradia. “No ano passado, a Agefis derrubava barracos, retirava madeiras e, no dia seguinte, tudo era invadido novamente”, explica.


Segundo a Agefis, um surto de invasões vem ocorrendo na cidade. O órgão informou que as áreas continuarão sendo monitoradas para impedir que novas ocupações sejam formadas. O armador B.R., 38 anos, afirma que vive em São Sebastião há 21 anos e estaria inscrito na lista da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do DF (Codhab) desde 1997.  “Vou vencer pelo cansaço. Estou lutando para conseguir um lugar para morar. Se você voltar aqui amanhã, todos os barracos vão estar montados, a gente consegue levantá-los em 30 minutos”, conta um dos invasores.


O secretário de Regularização, Habitação e Desenvolvimento Urbano do DF (Sedhab), Geraldo Magela, alerta que é inaceitável fazer acampamentos em áreas irregulares como forma de protesto a uma política habitacional democrática e transparente. “Os critérios para cadastro no programa habitacional são claros se puderam participar basta o cadastro. Parece-me uma argumentação de aproveitadores”, afirma.



Na última quarta-feira, a Polícia Civil prendeu em flagrante 21 pessoas acusadas de iniciar um loteamento em uma área pública ao lado do Centro Olímpico de São Sebastião. Segundo o delegado da 30ª Delegacia de Polícia, Flamarion Vidal, eles estavam demarcando a área com barbantes e piquetes. Todos pagaram fiança e vão responder o processo em liberdade pelo crime de invasão de área pública e parcelamento ilegal de terra.

Tecnologia do Blogger.