Em São Sebastião, o esporte é instrumento contra as drogas



São Sebastião é uma das cidades do Distrito Federal mais marcadas pela violência. Com uma população jovem (cerca de 80% dos moradores tem menos de 30 anos), a região administrativa sofre com o tráfico de drogas, que atrai muitas crianças desde cedo para a criminalidade.

Para tentar mudar a realidade, alguns moradores resolveram lutar  contra a falta de incentivo e infraestrutura. E, por meio do esporte, estão tentando modificar aos poucos a rotina da comunidade.

Um exemplo que dá orgulho para cidade é o “Projeto Talentos”. Organizado pelo morador do bairro São Francisco, Doriel Brito, o projeto tem como objetivo evitar que crianças entrem para o mundo das drogas. “São Sebastião é uma cidade estigmatizada. Aqui no meu bairro (São Francisco),  os traficantes pegam os pequenos para serem ‘aviãozinhos’.  E logo cedo eles entram para o mundo das drogas.  Para evitar que os jovens se envolvam mais com este mundo, resolvi montar o ‘Projeto Talentos’”, conta o morador.

Mas mesmo com tanta força de vontade, Doriel enfrenta as dificuldades para manter o projeto. As aulas da escolinha de futebol são realizadas em frente à casa do treinador, que não recebe nada para ensinar os pequenos. “Não temos material e nem apoio financeiro. Mas nos finais de semana, treinamos no ginásio da Escola Classe São Francisco”, explicou.

Outro morador que utiliza sua casa como espaço para aulas e treinos é o servidor público Adalberto Antônio, que ensina jiu-jítsu há mais de três anos. “Sou professor em uma academia da cidade. Mas resolvi abrir a porta da minha casa para receber as crianças. Acredito que o esporte pode ser um canal para os bons valores. É a oportunidade de abrir os horizontes”, explica o instrutor.

Radicalizando
Outra aliada contra as drogas é a administração da cidade,  que no último fim de semana realizou um mutirão contra as drogas. O projeto “Radicalizando contra o crack” reuniu na frente da sede da administração milhares de moradores de São Sebastião. “Além de atividades culturais, convidamos os moradores que atuam na comunidade para dar aulas e oficinas relacionadas ao esporte”, explica o diretor de Esporte e Cultura Janilton Souza, conhecido também como Argentino. O projeto  tem como objetivo principal o combate às drogas e à evasão escolar.

Tecnologia do Blogger.