Passageiros protestam por quebras de ônibus em São Sebastião





Foto: Minervino Junior

Cerca de 100 moradores de São Sebastião realizaram um protesto por volta das 7h30 da manhã desta quinta-feira (19), por conta da má qualidade do transporte público. Segundo os passageiros, os veículos que fazem a linha São Sebastião - Asa Sul têm sido alvo de quebras diariamente.

Três ônibus, que fazem a linha São Sebastião - W3 Sul, quebraram um atrás do outro, na saída da cidade. A programadora Letícia Amorim, de 24 anos, reclama da situação: "Isto aqui tem sido recorrente. A promessa é de que sempre vão vir ônibus para socorrer, mas queremos que as autoridades vejam a situação precária dos ônibus", reclamou.

A doméstica Márcia Nunes, de 32 anos, também falou sobre a situação: "Todos nós trabalhamos todos os dias e precisamos do serviço. Mas se não melhorar, vamos realizar outros protestos", disse.

Por conta da quebra dos ônibus, os passageiros se revoltaram e impediram que os outros veículos deixassem a cidade. A Polícia Militar foi chamada e compareceu ao local para tentar acalmar os ânimos dos moradores. Uma pessoa chegou a passar mal e foi encaminhada pelos militares para um hospital da região.

A reportagem do portal Clicabrasília apurou que, somente às 10h10 da manhã, chegou o ônibus para levar os passageiros à Avenida W3 Sul. O encarregado operacional da Rápido Brasília em São Sebastião, Dácio Costa, explicou o porquê da demora: "Nós só encaminhamos o veículo após ter a confirmação da Polícia Militar de que o protesto seguia pacífico. Já havíamos enviado dois carros, mas os passageiros recusaram o apoio, querendo seguir com a manifestação", disse por telefone.

Para a empresa, diferentemente da reclamação dos passageiros, a situação da quebra de veículos é atípica. "É muito raro acontecer. Temos 109 carros na frota de São Sebastião e eventualmente isto acontece", esclareceu Dácio. O encarregado também 

Dácio também explicou qual a medida que o motorista deve tomar quando o carro acaba quebrando: "O motorista é orientado a entrar em contato com a central para que enviemos um carro de socorro", diz.

Já a assessoria de comunicação do DFTrans informou, por telefone, que o diretor técnico Lúcio Lima estava ciente da situação e que determinou que agentes intensifiquem a fiscalização a veículos que não estejam em condições de circular.
Tecnologia do Blogger.