Acidente na rodovia DF 463


O pedreiro Janderson de Andrade morreu atropelado por um ônibus na DF-463, via de acesso a São Sebastião
Por volta das 6h,  pedreiro Janderson de Andrade, 33 anos, foi atropelado quando seguia para o trabalho,. Um ônibus invadiu a contramão da DF-463 e o atingiu na curva de acesso a São Sebastião. O veículo arrastou a vítima por cerca de 100 metros e bateu em uma placa de sinalização da ciclovia. Os vidros dianteiros e o para-choque do veículo ficaram quebrados.

Janderson morreu na hora. O ônibus transportava 40 passageiros. Nenhum deles ficou ferido. Os peritos do Instituto de Criminalística da Polícia Civil do DF tiveram dificuldade para identificar o local exato da colisão. “As marcas da frenagem estão lá na curva, mas as botas e o corpo ficaram aqui embaixo.

Ainda não é possível saber o que aconteceu”, contou o cabo Raul de Paula, da PM. O corpo foi retirado do local por volta das 9h30. O caso segue sob a responsabilidade da 30ª Delegacia de Polícia (São Sebastião). O rodoviário Joaquim Fernando de Jesus dirigia o ônibus que atropelou Janderson. “Quando aconteceu, ainda estava muito escuro. Nem eu vi o homem, nem ele me viu. Tentei desviar para a esquerda, mas ele correu para o mesmo lado e, aí, não teve jeito”, explicou o motorista. Joaquim garantiu que estava abaixo de 60km/h e o ônibus, em boas condições. Também negou ter dormido ao volante.“Eu dormi e me alimentei bem, não tenho problema com sono. Por isso, me colocaram nesse horário”, explicou.

Cunhado da vítima, o caminhoneiro Alejandro Luiz Gonçalves, 38 anos, acredita que a morte de Janderson tenha sido uma fatalidade. “Quando me ligaram pela primeira vez, eu não achei que fosse verdade, mas, quando a esposa dele me ligou, eu vim para cá. A polícia vai apurar, mas eu sou motorista também, deve ter sido um acidente”, avaliou. Segundo ele, o cunhado deixava a mulher, Rosimar Pereira Santana, na parada de ônibus todas as manhãs e seguia para o trabalho a pé. “Como ele morava aqui perto, ia caminhando para economizar na condução”, contou.

Alejandro acrescentou que Janderson era um homem trabalhador. Além da mulher, ele deixou quatro filhos, de 14, 13, 11 e 6 anos. “A Rosimar foi pega de surpresa, levou um susto. Está chocada, mas eu estou dando o apoio que posso nesse momento”, disse. Os pais da vítima moram em Santo Antônio do Descoberto (GO). Eles esperavam realizar o sepultamento assim que o corpo fosse liberado no Instituto de Medicina Legal (IML) e a mãe do pedreiro chegasse a São Sebastião.

Os moradores da região reclamam de insegurança na DF-463. Vários curiosos atraídos pelo acidente comentaram de colisões anteriores que haviam presenciado ou ficado sabendo. O segurança Wanderval Batista da Silva, 44 anos, lembrou que na última quinta-feira ocorreu uma batida de trânsito no local. “Aqui, acontece direto, principalmente depois da inauguração do Jardins Mangueiral. A pista está toda errada. O fluxo de veículos aumentou demais, e a via é estreita”, reclamou.

Via Correio Braziliense (Cidades, pagina 22)