Cerca de 300 lotes são removidos em São Sebastião

Cerca de 300 lotes estavam demarcados e seriam vendidos por até R$ 50 mil.

Um loteamento em área pública do Distrito Federal foi descaracterizado durante ação do Comitê de Combate ao Uso Irregular do Solo, nesta quarta-feira (12), no bairro Morro da Cruz, em São Sebastião.  Cerca de 300 lotes estavam demarcados e seriam vendidos por até R$ 50 mil.

O caso ocorreu na Chácara 57 onde foram removidas três edificações ainda em fase de construção. Os indícios mostraram que o terreno estava em processo inicial de parcelamento irregular do solo. Duas ruas foram abertas e já havia 12 postes de concreto clandestinos com cabos elétricos, um total de 3,6 mil metros lineares de fios. Técnicos da Companhia Energética de Brasília (CEB) recolheram o material, e com o uso de máquina retroescavadeira os postes foram ao chão. Além disso, 300 metros lineares de cerca acabaram retirados e quatro fossas, inutilizadas.

Equipe de fiscalização da Secretaria da Ordem Pública e Social (Seops) e da Agência de Fiscalização (Agefis) monitorou a região nesta terça-feira (11). No levantamento, os servidores se surpreenderam com a atitude dos responsáveis pelo parcelamento. Uma placa da Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap) que identificava o órgão como responsável pela área foi tampada com argamassa. Em outro ponto do Morro da Cruz, desta vez na Chácara 56, foram erradicados 700 metros lineares de cerca em arame, três construções, e uma fundação para casa.

O Comitê de Combate ao Uso Irregular do Solo também atuou em área pública da Terracap próxima à Floresta Nacional de Brasília (Flona). Na região conhecida como Núcleo Rural 26 de Setembro, em Taguatinga, três edificações acabaram removidas junto a 1,6 mil metros lineares de cerca. As atividades ocorreram nas chácaras 18A e 21. Os pontos foram identificados em levantamento realizado nesta terça-feira (11).

Participaram das ações 116 servidores dos seguintes órgãos: Secretaria da Ordem Pública e Social (Seops), Agência de Fiscalização (Agefis), Polícia Militar, Serviço de Limpeza Urbana (SLU), Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) e Companhia Energética de Brasília (CEB) e Corpo de Bombeiros.
Tecnologia do Blogger.