Comércio de São Sebastião abastece Jardim Botânico e Lago Sul


A área da Região Administrativa XIV pertencia às fazendas Taboquinha, Papuda e Cachoeirinha. Com o início das obras da construção de Brasília, as fazendas foram desapropriadas. No local, instalaram-se olarias para atender à construção civil – logo depois desativadas, restando o povoamento ao longo das margens dos córregos Mata Grande e Ribeirão Santo Antônio da Papuda. O nome da cidade é uma homenagem a “Seu Sebastião”, um dos primeiros comerciantes a chegar à região.

Os tijolos usados para as construções projetadas por Oscar Niemeyer foram fornecidos pelas olarias da Agrovila São Sebastião, a 26 km da capital federal. No local residiam comerciantes de areia, cerâmica e olaria. Em 1993, a Agrovila São Sebastião tornou-se Região Administrativa XIV do Distrito Federal.
A economia local foi se desenvolvendo à medida que a infraestrutura atraía as pessoas. Atualmente há cerca de 1,2 mil empresas espalhadas pela cidade, principalmente supermercados, madeireiras e lojas de material de construção. A feira permanente da cidade recebe a visita de centenas de pessoas durante a semana. Os moradores de São Sebastião, porém, sentem falta de investimentos na área de lazer e gastronomia.

O público consumidor está em formação. A primeira etapa do Setor Habitacional Mangueiral, prevista para ficar pronta em 2014, vai fazer com que a população aumente em 20 mil pessoas. Também estão sendo erguidos na direção da cidade condomínios de padrão elevado, como o Alpha Ville. O comércio de São Sebastião atende não só aos moradores locais, mas também aos consumidores do Jardim Botânico e do Lago Sul.

Além dos diversos condomínios residenciais, a Região Administrativa é formada pelas áreas da Agrovila, do Setor Residencial Oeste, da Vila Nova, de São José, de São Francisco, da Bela Vista, do Residencial do Bosque, do João Cândido Tradicional e do Morro Azul. Também está localizada na cidade a Penitenciária da Papuda.

A finalização das obras de infraestrutura da Área de Desenvolvimento Econômico (ADE) trouxe melhorias para os negócios. A ADE, que fica em um dos principais bairros da cidade, recebeu asfalto e rede de captação de águas pluviais. Além disso, um acordo de cooperação técnica entre o governo do Distrito Federal e o governo da Itália irá ampliar o uso de energia elétrica limpa e melhorar as condições gerais de água e saneamento. Dessa forma, por meio do projeto Embaixada Verde, em parceria com a Companhia de Saneamento do DF (Caesb), vai viabilizar melhorias na estação de tratamento de esgoto de São Sebastião.

Outra característica importante da Região Administrativa é a agricultura forte. O consumo de bens e serviços em São Sebastião é influenciado pela proximidade com o Paranoá (sede do Programa de Assentamento Dirigido do DF – PAD-DF) e com o município mineiro de Unaí (importante polo agrícola do Centro-Oeste). A zona rural dedica-se à produçãodefeijão, milho, café, hortaliçasefrutíferas.

Ao longo dos anos, São Sebastião consolidou-se como polo cultural. As vaquejadas, as festas juninas e o Parque de Exposições são atrações obrigatórias durantes os festejos pelo aniversário da cidade, no mês de junho, mesmo período das festas de São João. A Semana Cultural – de 19 a 25 de junho – também está no calendário periódico da cidade.

São Sebastião conta ainda com a Casa da Cultura e Educação Permanente, que atende a comunidade há dez anos, promovendo aulas de reforço escolar, rodas de leitura, oficinas de artesanato, escolinhas de futebol, horta comunitária com a participação da terceira idade, entre outros. Os trabalhos desenvolvidos visam à promoção na área cultural e educacional para a geração de renda via projetos de economia solidária, sustentabilidade e socioambiental.

Durante 17 anos o Centro de Educação Popular de São Sebastião (Cepss) foiresponsável pela alfabetização de aproximadamente 2 mil pessoas entre 15 e 80 anos. Hoje, o Cepss tem autonomia para encaminhar jovens ao primeiro emprego, além de realizar oficinas gratuitas de artesanato, mosaico, bonecas de pano, dentre outras. O plano da entidade é incentivar o empreendedorismo solidário e o resgate da cidadania.

Os pontos de cultura estão presentes por toda parte, um exemplo é o Grupo de Mulheres Mosaicistas de São Sebastião, que trabalha com peças artesanais, pintura, biscuit, bordado e peças decoradas com o mosaico. As mulheres fazem da arte uma fonte econômica. Assim como elas, a Associação Ludocriarte desenvolve projetos educativos infantis para incentivar a criatividade nas crianças e impulsionar seu espírito inovador por meio da arte. Podemos ainda destacar as bibliotecas comunitárias dos pontos de cultura, como a Biblioteca do Bosque e a Biblioteca Comunitária da Associação Ludocriarte, que incentivam a leitura como meio de informação para a cidadania e avanço cultural.

A estrutura cultural e urbana da cidade é composta por cinco pontos de encontro comunitário; 23 escolas; um centro de saúde; uma unidade mista de saúde composta de uma casa de parto e um pronto-socorro; um Batalhão de Corpo de Bombeiros; um Batalhão da Polícia Militar (21ª DP); uma Delegacia de Polícia (30ª DP); três postos de segurança comunitária; um Fórum; um Ministério Público; Banco do Brasil e Banco de Brasília.

Tecnologia do Blogger.