Painel em escola no DF faz críticas ao governo e vira alvo de sindicância



A Secretaria de Educação do Distrito Federal informou, nesta quinta-feira (25) que abriu sindicância para apurar se houve irregularidades na realização de cinco pinturas feitas no muro do Centro de Atenção Integral à Criança (Caic) de São Sebastião. De acordo com a secretaria, os painéis retratam “cenários controvertidos que desqualificam instituições de forma gratuita e lançam mão de imagens de incontestável mau gosto”.

Dentre as 102 pinturas feitas no muro da escola, uma faz crítica direta ao governo do Distrito Federal. No painel, um garoto com um lápis na mão diz: “Não precisamos da educação falida do GDF”.

As outras pinturas fazem diversas críticas sociais. Em uma delas, um pedinte é ignorado por homens de terno em frente à estátua da Justiça, na Praça dos Três Poderes. O Congresso Nacional está representado em outro painel – de um lado o povo, com semblante triste, e de outro uma figura escura, de chapéu, com bolsas de dinheiro. No meio, um cifrão substitui os prédios do Congresso.

De acordo com a diretora da escola, Heloísa Moraes, a pintura dos painéis foi feita gratuitamente por integrantes da ONG Instituto Metamorfose, alguns deles alunos da escola. O projeto, que teve início em setembro, foi concluído em dezembro.

"A gente tinha muita problema com as pichações. Elas serviam de marcação de gangue. Era horrível o muro. Surgiu a oportunidade de fazer esse projeto, sem ônus, óbvio que o conselho escolar aprovaria", disse a diretora.

Heloisa disse que desde outubro a coordenação de ensino e a administração regional questionam o projeto. Segundo ela, foi enviado um documento à escola dizendo que ela “feria o apreço ao recinto” ao permitir os grafites. A diretora disse que houve a ordem de apagar os painéis, mas depois eles foram liberados pela  

A Secretaria de Educação informou que a sindicância, que tem prazo de 15 dias, vai apurar em que contexto as pinturas foram feitas e se houve infração administrativa por parte dos funcionários do Caic. Ao final, a secretaria vai decidir que providências serão tomadas em relação aos painéis questionados.


A secretaria disse ainda que as pinturas foram feitas exclusivamente com autorização do conselho escolar e da diretora da escola. Segundo o órgão, a unidade escolar é uma repartição distrital e por isso deveria ter tido autorização do órgão para realizar as pinturas. 

Fonte: G1/DF
Tecnologia do Blogger.