Farra entre amigos na Administração de São Sebastião


A festa com dinheiro público no Governo Agnelo não tem fim. É uma rotina. Denúncias de corrupção chegam às mesas dos procuradores do Ministério Público do Distrito Federal toda hora. A Administração do Jardim Botânico promoveu um evento que custou R$ 4.217,05, para pagamento de árbitros e auxiliares no 1º Torneio de Integração, com notas emitidas pela empresa Jaqueline de Souza Eventos.

O mais interessante é que o telefone impresso nas notas fiscais de números 10 e 11, além de ser um celular, o que é muito pouco profissional, não pertence à empresa, que por sinal é da mulher do administrador regional de São Sebastião, Antônio Juscélio.  Jaqueline é também arquiteta contratada, mesmo antes de se formar, pela Administração do Riacho Fundo II.

Pior de tudo é que Juscélio alega que Jaqueline não é sua esposa, pois, apesar de viver sob o mesmo teto, não são casados no civil. Parece brincadeira.

Ação entre amigos
O troca-troca de favores nas Administrações Regionais está virando hábito. Esposas e maridos dos gestores das regiões do DF e de alguns setores do Governo, ora aparecem como donos de empresas de eventos, ora encaixados em cargos em outra Administração. A certeza da impunidade garantiu durante muito tempo este movimento, mas as denúncias dos  contribuintes têm deixado o MPDF atento.

O funcionário da Secretaria de Condomínios Lipe Viana, também produtor de eventos, usa a empresa da esposa, Maria Nazaré, para abocanhar dinheiro público na Administração Regional de São Sebastião. Olha aí, o Juscélio, dando uma mãozinha para um amigo de mais de 12 anos: o Lipe.

Fonte: Jornal de Brasília - 01/08/2013
Tecnologia do Blogger.