Caminhão atinge carros e deixa três feridos na Avenida São Sebastião


Um caminhão desgovernado bateu em outros três veículos e deixou três pessoas feridas – uma delas com gravidade – na manhã desta quinta-feira (17), na avenida principal de São Sebastião, no Distrito Federal. Os motoristas de dois dos veículos atingidos também se feriram, sem gravidade.

Uma câmera de segurança mostra o momento que o caminhão atinge um dos veículos, que é arrastado e tomba. Esse veículo atingiu uma mulher que caminhava na rua, próximo a uma faixa de pedestre. Ela foi levada em estado grave para o Hospital de Base de Brasília, com traumatismo craniano, segundo o Samu.

O caminhão transportava blocos de paralelepípedo. Segundo testemunhas, o veículo desceu a avenida em alta velocidade, buzinando. O chaveiro Leily Machado, que trabalha próximo ao local do acidente, disse que teve de saltar para não ser atingido pelo veículo que foi arrastado pelo caminhão. O carro dele, que estava estacionado, teve o vidro quebrado.

Ainda de acordo com testemunhas, o motorista afirmou que perdeu o freio do veículo na entrada de São Sebastião e perdeu o controle da direção. Após o primeiro veículo ser atingido, o caminhão se chocou com a traseira de outro carro. A cem metros do segundo acidente, o caminhão passou por cima de um canteiro, se chocou com a lateral de um terceiro veículo e só parou quando se chocou com um poste.

O Corpo de Bombeiros informou que o motorista da caminhonete atingido pelo caminhão foi levado ao hospital com suspeita de fratura no braço. O condutor do outro carro teve escoriações.

O delegado-chefe da 30ª DP, Érito Cunha, afirmou que vai investigar as causas do acidente. "Nós vamos verificar se este caminhão está com falta de manutenção e também com excesso de peso. As pessoas têm que tomar cuidado com a manutenção de veículos, têm que tomar cuidado com o excesso de peso, porque em uma descida como esta, tudo isso interfere."
Às 12h45, parte da avenida de São Sebastião continuava interditada pelo Corpo de Bombeiros e pela Polícia Militar.


Tecnologia do Blogger.