Menino de 13 anos morre eletrocutado

O acidente aconteceu perto da Quadra 305, onde morava o garoto Luan
A tarde de ontem ficou marcada por uma tragédia em São Sebastião. O corpo de um menino de 13 anos foi encontrado perto da casa onde ele morava, no Conjunto 14 da Quadra 305. Luan da Conceição Bezerra estava desaparecido desde a última sexta-feira, quando saiu para soltar pipa. Ao que tudo indica, o garoto teria morrido eletrocutado ao tocar em fios caídos de um poste da Companhia Energética de Brasília (CEB).

A mãe de Luan, a gari Antônia Cleide da Conceição Bezerra, registrou o desaparecimento do filho na 30ª Delegacia de Polícia pela manhã. Poucas horas depois, no entanto, o tio do menino, Paulo Gonçalves da Cunha, encontrou-o carbonizado após seguir um local que vinha sendo rondado por urubus. “Eu ainda tinha esperanças de encontrá-lo vivo. Luan era muito carinhoso comigo. Dos três irmãos, era o mais atencioso. É difícil”, afirma Antônia.


A mãe e os moradores da região reclamam que os fios estavam caídos havia três meses e que a CEB tinha sido notificada do problema, mas feito nada até então. O Correio tentou entrar em contato com a empresa várias empresas, mas não houve retorno. “Um homem da CEB veio me pedir para assinar um papel oferecendo para pagar o enterro e as cestas básicas. Isso não vai trazer o meu filho de volta”, indigna-se a mãe.


O padrastro de Luan, o também gari Onivan Vitorino da Silva, lamentou a situação. “O trauma é grande. Ele era agitado, mas um menino bom”, disse. “Desde sexta-feira, não o encontrávamos e hoje minha mulher foi fazer a ocorrência na 30 DP”, completa. Gean Bezerra da Silva, 10 anos, um dos dois irmãos da vítima, também demonstrou revolta: “Também gosto de soltar pipa. Estou muito triste, éramos muito próximos”.



O acidente indignou os vizinhos, que lamentaram a perda. “Luan era uma criança boa, humilde. Vigiava carros, fazia de tudo para ajudar a mãe”, conta a vizinha e dona de casa Leila Bezerra. “Em uma hora dessas, era para a vizinhança toda estar brincando na rua, jogando bola. Está todo mundo triste com a notícia”, completa. Por volta das 19h de ontem, um funcionário da CEB mexeu no poste onde aconteceu o incidente com Luan, mas ele preferiu não dar entrevistas.
Tecnologia do Blogger.