Acidente com caminhão na Avenida São Sebastião se repete.



Um caminhão que transportava terra tombou na avenida principal de São Sebastião, no fim da manhã desta sexta-feira (12). O motorista teve ferimentos leves, e o trânsito precisou ser desviado para as marginais da via.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, a vítima foi levada com escoriações para o Hospital Regional do Paranoá. Às 12h30 o veículo já havia sido colocado no canteiro, e o trânsito havia sido normalizado, de acordo com a pasta.

O GDF disse que as causas do acidente estão sendo investigadas. Não há informações sobre a velocidade do veículo. A pasta não descarta a possibilidade de falha mecânica.

A avenida é considerado uma das vias mais perigosas do DF. Em março deste ano, quatro pessoas morreram depois que um caminhão de bebidas desgovernado bateu em um ônibus e capotou, derrubando 14 postes.

Já são inúmeras as vítimas das falhas técnicas desta via que assusta cada vez mais os moradores da cidade. De lá para cá somente uma área de escape foi feito no início da descida, orçada em um valor de R$ 150 mil , não teve ainda uma serventia útil. Talvez este blogueiro seja ignorante no assunto, mas seria muito inteligente se ele perdesse o freio próximo dali.

Mas então o que acontece e porque tais investimentos não estão tendo um retorno, no caso a segurança de nosso motorista e pedestres? Talvez a falha não esteja na falta de avisos, pois a DF 463, desde o seu começo, no balão de entrada da cidade, é cheia de sinalização, com placas, pedindo para reduzir a velocidade, tomar cuidado com o declive, descer engrenado, etc. Já conversei com muitos caminhoneiros a respeito e todos entram em unanimidade: a maioria das vezes a falha é do motorista. Sem entender muito, eles dizem que muitos motoristas confiam no freio do caminhão, esquecendo de "reduzir" a marcha, lembrando disso apenas quando vão passar em um quebra-molas. E é onde geralmente o freio dos caminhões param de funcionar ou já não os possuem mais.  Não conseguem mais reduzir e partir dai está por conta desta máquina de quase 5 toneladas em via pública.

Então o que fazer? Muitos em redes sociais apelam para proibir o tráfico destes caminhões por ali (entrada principal) e transferi-los para a BR-251, trevo de Unaí. Segundo os "especialistas de redes sociais", seria mais seguro e apropriado. Mas ali, a descida também não é ingrime? E nas outras cidades que possuem avenidas, ruas deste jeito? É só aqui que temos este problema? Começo a perceber que o problema é com nós mesmo!

Em fim, diante de tantas circunstâncias, acredito que com a duplicação da via, parte do problema seja sanado e o bom senso de alguns motorista seja a principal ferramenta para que acidentes como estes não venha mais acontecer. Neste não tivemos vítimas, mas vamos esperar acontecer o pior para que algo seja feito?



Tecnologia do Blogger.