Recursos para a mobilidade urbana estão mantidos na pauta do governo

A DF-463 terá a duplicação retomada ao custo de R$ 6,7 milhões. 
Mesmo com a crise financeira que atravessa Brasília, os recursos para a mobilidade urbana estão mantidos na pauta do governo. Nos próximos dias, moradores de seis regiões administrativas deverão ver o início de obras de pavimentação, sinalização e duplicação de rodovias distritais.

O conjunto de empreendimentos, sob responsabilidade do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER), totaliza cerca de R$ 34 milhões — recurso oriundo do empréstimo de R$ 500 milhões contraído pelo governo junto ao Banco do Brasil em 29 de janeiro, com destinação exclusiva para obras de mobilidade e de infraestrutura.

Outros R$ 208,5 milhões do repasse da instituição financeira deverão se converter em benefícios para os brasilienses ainda no primeiro semestre deste ano. A Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb) receberá R$ 43,3 milhões, e a Companhia de Desenvolvimento Habitacional (Codhab), outros R$ 9 milhões. Para a Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos, serão R$ 24,1 milhões, e a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) terá à disposição R$ 126 milhões. O restante dos R$ 500 milhões será desembolsado no segundo semestre de 2015.

Além de buscar financiamento externo, o governo se esforça para evitar que o dinheiro que já foi repassado ao DF não seja desperdiçado. É o que aconteceria com os R$ 84 milhões emprestados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) também para investimentos em obras e na gestão da mobilidade em Brasília. O montante representa a última parcela de um empréstimo de US$ 177 milhões contraído em 2009. Caso não seja utilizado até julho, terá de ser devolvido.

Além de lidar com problemas técnicos no orçamento, que impediam que o valor fosse de fato investido, a Secretaria de Mobilidade teve de renegociar as obras e os projetos previstos no contrato. "Algumas ações requeriam mais tempo e, portanto, perderíamos o dinheiro; para evitar isso, repactuamos uma parte do plano”, explica a subsecretária de Mobilidade do Distrito Federal, Sônia Haddad.

Para incluir obras e serviços cuja execução seja viável até julho, a pasta aproveitou programas de trabalho e planos orçamentários do DER, poupando tempo. “A integração é fundamental e deve se manter de forma a viabilizar planos, projetos, obras e ações para o desenvolvimento econômico e social do Distrito Federal”, observa o diretor-geral do DER-DF, Henrique Luduvice.

Rodovias
As seis regiões administrativas beneficiadas pelas melhorias viárias são Jardim Botânico, Lago Sul, São Sebastião, Planaltina, Gama e Brazlândia. As obras nas rodovias distritais anunciadas pelo DER têm conclusão prevista para até 180 dias após iniciadas.

Na DF-035 (Estrada Parque Cabeça de Veado) — que liga a DF-025 (Estrada Parque Dom Bosco, via que contorna o Lago Paranoá pelo Lago Sul) à DF-001 (Estrada Parque Contorno, que circunda todo o DF) —, serão restaurados 4 quilômetros, incluindo serviços de sinalização horizontal. O investimento de R$ 4,2 milhões vai trazer melhorias a moradores do Lago Sul e do Jardim Botânico.
A DF-463, que liga São Sebastião à DF-001, terá a duplicação retomada. Os 3,9 quilômetros, em obra ao custo de R$ 6,7 milhões, também passarão pela adequação dos acessos ao Jardins Mangueiral e ao Jardim Botânico III. 

Na região de Planaltina, será pavimentado o trecho da DF-131 que liga as rodovias DF-205 (que percorre todo o norte do DF, de leste a oeste) à DF-128, que contorna a Estação Ecológica de Águas Emendadas e leva à cidade de Planaltina de Goiás. As obras previstas englobam serviços de terraplenagem, pavimentação, drenagem e sinalização, além de serviços complementares e de recuperação do meio ambiente, com valor previsto de R$ 11,6 milhões.

No Gama, a população verá a construção da marginal da DF-480, no trecho entre a DF-001, logo na entrada da cidade, e a Universidade de Brasília. Os R$ 6,1 milhões previstos incluem serviços de terraplenagem, pavimentação, drenagem, sinalização, obras complementares e de recuperação do meio ambiente.

Os 4 quilômetros da rodovia vicinal VC-533 que ligam a ponte do Rio Descoberto, no setor rural Padre Lúcio, em Águas Lindas de Goiás (GO), à BR-080 (que passa por Brazlândia e Planaltina) também receberão asfaltamento. A obra de R$ 5,4 milhões deverá ficar pronta em três meses. O setor rural é vizinho a Brazlândia, onde os moradores costumam ir em busca de serviços e do comércio.
Fonte: Agência Brasília
Tecnologia do Blogger.