Moradores do Jardim Botânico 3 improvisam sinalização com aço e madeira




Para tentar melhorar a sinalização no Jardim Botânico 3, em Brasília, moradores da região instalaram placas feitas por eles mesmos, com pedaços de madeira e chapas de aço. A comunidade também pintou número das ruas e dos conjuntos para ajudar na localização de quem não conhece o setor. O GDF informou que uma licitação do Detran para sinalização de ruas foi suspensa pelo Tribunal de Contas.

Cerca de 200 famílias moram no Jardim Botânico 3, que existe há sete anos e ainda está sendo povoado. Já há asfalto, água encanada e energia. No entanto, moradores reclamam da dificuldade de serem localizados.

“Inclusive se você chamar a polícia, ela tem dificuldade de encontrar qual é a sua residência, qual o seu endereço, onde está ocorrendo”, disse o militar da reserva Luiz Frank da Rocha.
Para indicar o caminho, alguns precisam recorrer a explicações mais improvisadas. “Quem chegar aqui em casa, eu tenho que falar: ‘Você entre e tenta achar uma igreja, nos fundos dessa igreja, vai ter um parquinho; fica aí nesse parquinho que eu vou te buscar’”, afirmou a presidente da associação de moradores do local, Tatiane Nascimento.

O problema de sinalização tem também consequências no trânsito. Uma rotatória é cenário de diversos acidentes. “O pessoal de São Sebastião, Mangueiral quer fugir do engarrafamento e aí entram aqui no bairro, andam na contramão e isso causa batidas de carro” afirmou Tatiane.

Outras dificuldades
O GDF informou haver  projeto de licitação da Terracap, a ser aprovado nesta semana, para serviços de engenharia, paisagismo, construção de gramados e de parques.

Segundo moradores, a promessa do governo é de que haveria 24 praças no local. Até o momento, só há uma, onde se acumula lixo.

O servidor Divino Silva  é quem recolhe os detritos no local. “Eu não tenho que fazer isso, mas sou obrigado a fazer. O Estado é omisso.”

“Nós temos uma área para ser parque, para a gente poder caminhar e hoje não temos. Hoje infelizmente não podemos caminhar porque a situação hoje é um depósito de lixo”, reclamou a professora Alcimar de Lima.
Seis pontos de encontro comunitários e 12 parquinhos infantis estão previstos para serem construídos, informou o governo sobre a licitação da Terracap.

O servidor público Luis Vanucci tem até três dias para apresentar o habite-se da casa dele, sob pena de multa de R$ 2 mil por mês. Ele deu entrada no documento em maio, mas a administração não deu resposta.

“Não estou entendo o porquê da dificuldade de quem quer ser regular, de quem comprou lote do governo, pagou direitinho e não ficou devendo nenhuma prestação”, disse Vanucci. “Agora estão devendo o que prometeram para a gente e não cumprem.”

Os moradores que tiverem dificuldade de conseguir o habite-se podem ligar para o (61) 3342-2013, informou o GDF.


Tecnologia do Blogger.