Moradores denunciam aumento de invasão em região próxima ao Jardins Mangueiral

Os lotes da área são vendidos por um grileiro por aproximadamente R$ 1,5 mil

Uma invasão começa a crescer próxima às quadras 14 e 15 do condomínio Jardins Mangueiral. A ocupação tem, pelo menos, 20 barracos. Segundo vizinhos, o número de casas vem aumentando há, aproximadamente, três meses.

“É um conhecido aqui de São Sebastião que está vendendo os lotes. Desde que ele começou a negociar a área, mais umas dez famílias se instalaram ali”, diz um vizinho, que prefere não se identificar.

Fotos da invasão chegaram a ser publicadas ontem na página do condomínio Jardins Mangueiral, no Facebook. 
A Agência de Fiscalização do DF (Agefis) afirmou que  uma equipe foi enviada ao local para averiguar a real situação da invasão. 

De acordo com moradores próximos ao local da ocupação irregular, os lotes da área são vendidos por um grileiro por aproximadamente R$ 1,5 mil. Nos terrenos, cercados por arame, casas de madeirite começam a tomar a paisagem. 

Moradores do Jardins Mangueiral asseguram que a rapidez com que os invasores se instalam é preocupante. “É bem aqui do lado, né? Pode nos gerar problemas no futuro. Eles têm que ser retirados”, reclama outro vizinho. 

A área ocupada fica dentro de São Sebastião. No entanto, ocupa exatamente a divisa entre a região administrativa e o condomínio Jardins Mangueiral. Uma moradora da área, que tampouco quis se identificar, assegura que os lotes são distribuídos por uma única pessoa. 

“Fui uma das primeiras a chegar aqui. Isso faz mais de um ano. Aí, aos poucos, o pessoal foi vindo. Acho que de uns quatro meses para cá, aumentou bastante o número de famílias”, conta. Por enquanto, porém, parte das casas está vazia, ainda em fase de construção.

Sem-Teto
Ontem, equipes da Agefis derrubaram outros barracos de integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) na região do Incra 7, entre Ceilândia e Brazlândia. De acordo com a Subsecretaria da Ordem Pública e Social, há, pelo menos, 400 casas no local.
Segundo testemunhas, não houve resistência à ação.  "Negociamos com os moradores e avisamos que iríamos começar pelas casas inabitadas, dando um tempo para que retirassem os pertences", disse o major Hércules Freitas.  
Os invasores ocupavam a região desde fevereiro. De acordo com o coordenador do MTST,  Edmar Tavares, também morador da área invadida, não houve qualquer aviso da derrubada. "É uma reintegração de posse covarde. Ninguém da Justiça veio dizer que iria acontecer", criticou.
Cerca de 150 servidores foram mobilizados na operação, entre policiais civis e militares. Agora, os invasores devem receber ajuda do GDF para levar os itens que havia nas casas. A ocupação ficava próxima ao conhecido Gol de Placa.

Saiba mais
O Jardins Mangueiral é fruto da primeira Parceria Público-Privada (PPP) habitacional do País. Trata-se  de moradia em um bairro planejado, com infraestrutura urbana de água, esgoto,  ruas pavimentadas e urbanizadas, com lazer e segurança para os cerca de 30 mil moradores estimados nas oito mil unidades habitacionais.

O condomínio é destinado a pessoas com renda entre quatro e 12 salários mínimos, por meio do financiamento do Programa Minha Casa, Minha Vida, do Governo Federal.
Todos os beneficiários são  indicados pelo GDF após análise e validação dos candidatos.
Tecnologia do Blogger.