6,5 toneladas de entulho retiradas da zona rural Capão Comprindo


Cerca de 6,5 toneladas de lixo foram recolhidas nesta terça-feira (16) no Assentamento 15 de Agosto, no Núcleo Rural Capão Comprido, em São Sebastião, região com 176 casos de dengue. A ação é mais uma iniciativa da força-tarefa de combate ao Aedes aegypti e busca eliminar os focos do mosquito.
Coordenado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF) com o apoio do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) e das Secretarias de Saúde e da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, esse é o quinto mutirão de limpeza em áreas rurais promovido no DF neste ano. Segundo a empresa, as áreas foram selecionadas como prioritárias para a realização dos trabalhos porque a coleta de lixo tem frequência menor nessas comunidades se comparada ao meio urbano, em virtude do acesso difícil para chegar às chácaras.
Para contribuir, os moradores recolheram o próprio entulho e o deixaram na porta das chácaras para coleta. De acordo com o gerente do escritório da Emater em São Sebastião, Pedro Kosinski, os nove técnicos da unidade foram à região na segunda-feira (15) e na semana passada para conscientizar a população rural sobre recolhimento do lixo e combate ao inseto. Antes de ir às ruas, a equipe passou por uma capacitação promovida pela pasta da Saúde no início deste mês.
Segundo o gerente, os agricultores estão fazendo a sua parte. "As pessoas levam em consideração o que é dito pelos técnicos, pois são eles que prestam assessoria rural aos produtores", destacou Kosinski. Os profissionais orientaram e entregaram panfletos aos moradores. A iniciativa faz parte do Plano de Ação para o Enfrentamento às Doenças Transmitidas pelo Aedes Aegypti do governo de Brasília.
Hortaliças orgânicas
O Núcleo Rural Capão Comprido tem cerca de 300 hectares, foi implantado oficialmente em 2014 e reúne 54 famílias que produzem mandioca, batata-doce, feijão e milho, e 18 famílias que cultivam hortaliças orgânicas.

O agricultor Antônio Felix da Silva, de 52 anos, dono de uma propriedade de 5,8 hectares, retirou principalmente ferros, cadeiras quebradas e latas de tintas vazias do terreno. Ele garante que faz uma varredura diariamente para eliminar possíveis focos: "Se meus vizinhos não fizerem  isso também, de nada adianta".
E foi justamente o que ocorreu. A menos de 1 quilômetro de distância, enquanto os garis recolhiam lixo, os técnicos da Emater encontraram uma larva em água dentro de pneu velho. A equipe deve retornar até sexta-feira (19) para verificar a situação.
As áreas rurais de Sobradinho e os Núcleos Rurais de Tabatinga, Taquara e de Rio Preto (próximos a Planaltina, região com 145 casos de dengue) foram os primeiros a receber o mutirão. Até quinta-feira e em 2 de março, as equipes retornarão a Sobradinho, que tem 12 ocorrências da doença, e no dia 4 as visitas serão em Brazlândia, que soma 420 registros.
O trabalho se estenderá até o fim do ano e tem meta de alcançar 20 mil famílias da área rural. O material coletado é encaminhado para o aterro controlado do Jóquei, na Estrutural.
Fonte: Agência Brasília
Tecnologia do Blogger.