Comunidade do Tororó faz aliança com a polícia e reduz criminalidade

Uma aliança entre polícia e comunidade vem dando bons resultados na área do 3º Batalhão de Policiamento Rural Sul. Naquela região, o estreitamento de laços de amizade com as comunidades, implantado pelo major José Ítalo Soares Tomás, comandante da unidade policial, está fazendo com que a DF-140, do Setor Habitacional Tororó, que era usada como rota de fuga de quadrilhas, deixe de se usada. O motivo é simples: a comunidade passou a dar informações valiosas, que levaram à prisão de vários criminosos.
Um exemplo disso ocorreu no começo deste mês. Uma equipe policial prendeu dois bandidos que fugiam em um carro roubado. Eles foram identificados após um morador acionar a PM informando placa do carro localização dos criminosos, em áudios enviados por WhatsApp para o grupo que agrega moradores e forças policiais que atuam na região.

O grupo, chamado “Batalhão Solidário”, é integrado por 70 homens da PMs e mais de 200 moradores, e foi criado pela presidente do Conselho Comunitário de Segurança do Tororó, Viviane Fidelis. A partir daí, a comunidade passou a ser mais um colaborador da polícia, recebendo em troca orientações de como proceder nos mais variados casos policiais.  A comunidade também conserta as viaturas ambientais, para que as rondas não deixem se der feitas. Na última semana, a parceria Polícia-Conseg-comunidade consertou pastilhas de freio, baterias e faróis de algumas unidades.
A comunidade busca, agora, um ponto de apoio do 3º BPRS e uma sala para o Conseg no Parque Distrital Salto do Tororó. “A construção de equipamentos básicos dentro do Parque do Tororó é uma reivindicação antiga da comunidade e vai estimular os habitantes da região a prática do lazer e do ecoturismo. Mas isso só será garantido se tivermos a presença da Policia no local”, assegura Viviane.
A reivindicação foi levada à secretária de Segurança Pública, Márcia Alencar, que disse que a experiência do Tororó deve ser replicada em outras regiões administrativas do DF. Para ela, a integração polícia-cidadão é uma bem sucedida e tem sido acompanhada pela pasta e pelo Comando Geral da Policia Militar. “É um trabalho que fortalece a confiança da comunidade na Policia, e parabenizo o major Ítalo, comandante do 3º Uma aliança entre polícia e comunidade vem dando bons resultados na área do 3º Batalhão de Policiamento Rural Sul. Naquela região, o estreitamento de laços de amizade com as comunidades, implantado pelo major José Ítalo Soares Tomás, comandante da unidade policial, está fazendo com que a DF-140, do Setor Habitacional Tororó, que era usada como rota de fuga de quadrilhas, deixe de se usada. O motivo é simples: a comunidade passou a dar informações valiosas, que levaram à prisão de vários criminosos.
Um exemplo disso ocorreu no começo deste mês. Uma equipe policial prendeu dois bandidos que fugiam em um carro roubado. Eles foram identificados após um morador acionar a PM informando placa do carro localização dos criminosos, em áudios enviados por WhatsApp para o grupo que agrega moradores e forças policiais que atuam na região.
O grupo, chamado “Batalhão Solidário”, é integrado por 70 homens da PMs e mais de 200 moradores, e foi criado pela presidente do Conselho Comunitário de Segurança do Tororó, Viviane Fidelis. A partir daí, a comunidade passou a ser mais um colaborador da polícia, recebendo em troca orientações de como proceder nos mais variados casos policiais.  A comunidade também conserta as viaturas ambientais, para que as rondas não deixem se der feitas. Na última semana, a parceria Polícia-Conseg-comunidade consertou pastilhas de freio, baterias e faróis de algumas unidades.
A comunidade busca, agora, um ponto de apoio do 3º BPRS e uma sala para o Conseg no Parque Distrital Salto do Tororó. “A construção de equipamentos básicos dentro do Parque do Tororó é uma reivindicação antiga da comunidade e vai estimular os habitantes da região a prática do lazer e do ecoturismo. Mas isso só será garantido se tivermos a presença da Policia no local”, assegura Viviane.
A reivindicação foi levada à secretária de Segurança Pública, Márcia Alencar, que disse que a experiência do Tororó deve ser replicada em outras regiões administrativas do DF. Para ela, a integração polícia-cidadão é uma bem sucedida e tem sido acompanhada pela pasta e pelo Comando Geral da Policia Militar. “É um trabalho que fortalece a confiança da comunidade na Policia, e parabenizo o major Ítalo, comandante do 3º Batalhão de Policiamento Rural Sul e, de modo especial, a comunidade”, disse. e, de modo especial, a comunidade”, disse.
Tecnologia do Blogger.