Vídeo: Por falta de vaga, UPA fecha as portas em São Sebastião


A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de São Sebastião, no Distrito Federal, deixou de atender pelo menos 40 pessoas na noite da última quarta-feira (23). A UPA foi fechada porque passou a atender cerca de 20 pessoas que receberam a classificação vermelha (de atendimento urgente) e deveriam ter sido transferidos para o Hospital Regional do Paranoá. Como não havia vaga no hospital, tiveram que esperar na UPA. Houve tumulto na porta do local.

Os portões da UPA estavam trancados. Quando os moradores chegavam em busca de atendimento eram informados de que não seria possível receber atendimento.

Apenas pacientes com estado de saúde muito grave conseguiam entrar. A Secretaria de Saúde, contudo, informou que havia três clínicos em plantão na unidade de São Sebastião e que o atendimento seria normalizado assim que os pacientes em estado grave fossem transferidos.

Um dos pacientes é o mecânico Ricardo Alves, que caiu de moto e mesmo assim não conseguiu atendimento para tratar um ferimento na perna. “Se tivesse cortado uma veia, eu já tinha morrido. Graças a deus não cortei uma veia que não tem como estancar. Mas aqui é um caos, uma calamidade. É desse jeito direto”, disse. Ele acabou sendo socorrido por bombeiros na porta da UPA.

Indignados, moradores fizeram uma manifestação em frente à unidade. Um grupo se reuniu em volta de um carro de som para reivindicar atendimento. Eles gritavam pedindo atenção à saúde. Os moradores foram convocados para o ato pelas redes sociais.

“Ninguém traz informação para a gente alegando que não tem combustível para as viaturas transportarem os pacientes e que não tem médico para atender as pessoas. Chega a ser humilhante uma cidade de 150 mil habitantes onde tem apenas esse ponto de saúde o governo tratar com esse descaso”, reclamou o jornalista Lipe Viana.




Tecnologia do Blogger.