Suspeitos de integrarem gangue em São Sebastião são levados para a Papuda


Mandados de prisão foram cumpridos em São Sebastião. Cinco suspeitos foram encaminhados ao Centro de Detenção Provisória da Papuda

Os cinco presos suspeitos de fazerem parte de um gangue que agia em São Sebastião foram transferidos para a Centro de Detenção Provisória da Papuda, onde aguardarão julgamento. Eles são acusados de roubo, tráfico de drogas e homicídio e foram detidos durante a Operação Rastro. Os integrantes do grupo disputavam também o controle de pontos de venda de entorpecentes na cidade com gangues rivais.

Segundo o delegado-chefe da 30ª Delegacia de Polícia (São Sebastião), João Guilherme Medeiros Carvalho, responsável pelo caso, além de serem acusados de uma série de assassinatos, os suspeitos cometeram diversos assaltos ao comércio local. “São pessoas envolvidas com o crime na cidade. Todos tinham algum tipo de passagem”, explicou.

De acordo com o investigador, entre os presos durante o cumprimento dos mandados de prisão preventiva, estão Uilton de Souza Pinheiro, 19, e Ozias Pereira Andrade, 20. Eles são suspeitos de matarem um rapaz com 15 facadas por conta de uma dívida, em junho do ano passado. “O Ozias foi o mandante do assassinato, e o Uilton o autor das facadas”, detalhou. O crime motivou o nome da operação deflagrada pela 30ª DP.


Os outros três presos — Antônio Francisco Nunes da Silva, 27, Lucas de Araújo de Souza, 22, e Germano Soares Barboza, 28— também faziam parte dos grupos que atuam na cidade. O delegado João Guilherme, entretanto, destaca que o monitoramento e as prisões deverão continuar em São Sebastião. “Esse grupos estão sendo investigados e os integrantes serão presos. Com o trabalho que está sendo feito, aos poucos, vamos minando a força dessas gangues”, afirmou.
Tecnologia do Blogger.